quarta-feira, 20 de maio de 2009

Eu era jovem, mas não era ingênuo. Eu assisti sem poder fazer nada enquanto você ia embora, e eu ainda tenho a dor que devo carregar um passado tão profundo que nem você não poderia enterrar se tentasse. Depois de todo este tempo eu nunca pensei que nós estaríamos aqui, nunca.. Quando meu amor por você era cego mas eu não consegui fazer você ver isto, não conseguia fazer você ver que eu te amei mais do que você jamais vai saber, e uma parte de mim morreu quando eu deixei você ir! Eu dormiria somente na esperança de sonhar que tudo seria como era antes, mas noites como essas parecem estar passando lentamente, elas desaparecem conforme a realidade vem à tona.

domingo, 17 de maio de 2009

Voltou, porque sempre o amou.


sei que "errei", estou aqui pra te pedir perdão. cabeça doida, coração na mão desejo pegando fogo. sem saber direito aonde ir e o que fazer, eu não encontro uma palavra para te dizer. mas se eu fosse você eu voltava pra mim de novo. e de uma coisa fique certa amor, a porta vai estar sempre aberta!


vai minha tristeza, e diz a ele que sem ele não pode ser. diz-lhe numa prece que ele regresse, porque eu não posso mais sofrer. chega de saudade..

eu não preciso de promessas e acho que você também, eu não tento ser perfeita e acho que você também, dias e noites pensando no que eu fiz, eu sou um vencedor eu lutei pelo o que eu quis. mas quando não se pode mais mudar tanta coisa errada? vamos viver nossos sonhos, temos tão pouco tempo.


eu sei me perdi. mas ei, só me acho em ti! eu me entrego, eu não nego: eu "errei', mas sou capaz de fazer sua vida melhor!

nem sempre à vida trás de volta o que o tempo separou do coração, vontade de recomeçar sem medo.. eu posso ganhar o mundo, mas hoje eu só quero o horizonte e você comigo!


digo que não ligo, mas não vivo sem você.


eu sei que na verdade eu não consigo entender o nosso amor, que o teu silêncio fala alto no meu peito e que nós dois estamos juntos na distância, tudo vai se acertar, assim e


u espero.


só te peço, por favor, se ainda existe o amor não me faça ter que te esperar, não vou agüentar.


e se você achar que ainda é tempo.. temos muito pra dizer! por trás das palavras, da raiva de tudo, sorri pra tentar chegar a você. enquanto eu sorrir ainda posso esquecer porque quem vai te abraçar? fala-me quem vai te socorrer quando chover e acabar a luz, pra quem você vai correr? e quem vai me levar entre as estrelas, quem vai fazer toda manhã me cobrir de luz? quem, além de você?


ninguém tem razão, tenta me entender. e a gente é maior que qualquer razão! deixa isso passar, e quando passar vou estar aqui te esperando, pra te receber e sorrir feliz dessa vez!


o nosso orgulho não vai dar em nada não. e a gente finge que não liga: brigas, ciúmes, é a vida. mas não desisto de querer! então comece desde já, pare de falar sobre o que aconteceu entre nós. então comece a fingir, ignore o fato de naquele dia eu não ter sido tua, ouça minha voz. e se você conseguir diga pra eu ir embora daqui, e eu vou fazer exatamente o que você mandar. e se você agüentar viver sozinho sabendo que eu quero te namorar tente viver. e se você não conseguir, e se você me demonstrar que está tudo errado..


quando esse dia enfim chegar eu vou correndo pra te encontrar.


i love you (L)




sábado, 9 de maio de 2009

Perdão, fugi na hora errada. Usei palavras mal ajustadas. Fiquei mal posicionada. Fui fria. Fui ácida. Fui indiferente. Quando era pra eu ter sido honesta, dei no pé legal. Sabe por quê? Deu medo. Tive medo de me envolver, de me apaixonar. Medo de te querer. Fiz tudo errado, do começo ao fim. Quando vi que estava pondo tudo a perder, pensei: vou mostrar tudo que eu quis esconder. Aí meti os pés pelas mãos. Vacilei, agi feito uma destrambelhada, me inventei, te reinventei. Queria que tu visses que o que eu sentia era verdadeiro e real. E te "mostrei" isso de uma forma totalmente fora de propósito.

Te tirei do sério. Mas te tirei do sério mesmo. Lembra o que tu me disseste uma vez? Que eu era assim: via algo numa vitrine, achava bonito e quando obtinha o "algo" simplesmente não dava bola e não queria mais. Acho que tens razão. Sabe quando te dei valor? Sabe quando me apaixonei? Sabe quando te quis de verdade? Quando perdi :x
Tu sabias exatamente quando eu estava precisando de um colo. De um ombro. Ao escutar a minha voz, sabia se eu estava bem ou não. Sabias a hora de falar e de calar. Conheci todos os teus tipos de olhares e sorrisos. Lembro de cada um deles. Conheci teus defeitos, tua mania de me provocar só pra me deixar irritada porque tu adoravas me ver braba. Planejávamos nosso futuro juntos. Imaginávamos como seria nossa filhinha (tricolor, gorda e de olhos claros) e nosso apartamento. Gostávamos de ficar jogando joguinhos bestas e ir ao cinema. Comer ouro branco e laka, era o meu preferido.

Contigo aprendi a não ter medo do futuro, a não me prender ao passado, a perdoar os erros dos outros. Aprendi a perdoar os teus erros. Os meus erros. Aprendi que não é coisa de criança ter medo do escuro e de trovões. Aprendi que não se deve viver numa redoma de vidro, temos que sair da toca. Aprendi que não adianta, não sei desenhar mesmo! Aprendi que precisamos valorizar, todos os dias, quem amamos. Falar. Dizer. Verbalizar. Expor. Escancarar. Dar a cara pra bater. Descobri que ser doce não significa ser grudenta. Ser gentil não significa ser um capacho. Ser sincera não significa ser cara-de-pau. A coisa mais importante que aprendi contigo foi o significado do sentimento mais puro e nobre que uma pessoa pode possuir por outra: o amor.

Eu preciso muito te agradecer. Mas não tenho como. Mesmo assim, obrigada. Jamais vou te esquecer, parte de mim vai te amar pra sempre. Sei que o nosso pra sempre nunca acaba. Lembra? Eu lembro de tudo. Desde o momento em que eu acordo até a hora em que vou dormir. Sinto saudades. Saudades do que fomos um dia. Fomos muito. Fomos muitos. Parte de mim, aquela que vai te amar pra sempre, é meu todo hoje. Não me imagino vivendo sem a gente.
Talvez ser triste atraia muito mais olhares - como foi atraído o meu - do que simplesmente optar pelo não ligar, pelo nada fazer, pelo mandar se foder, literalmente. Eu nunca fui uma pessoa do, literalmente, foda-se. Sempre muito preocupada com todas as coisas que viriam de todas as coisas, sempre querendo entender os porquês de todos os tudos. Sempre no plural, nunca compacta.

Mas os anos passaram por mim nada sóbrios e não foram macios os dias no meu rosto. Eu não tive tempo de cantar alguma música do Caetano enquanto acordava embaixo dos caracóis do cabelo de ninguém. Tudo pra mim sempre foi muito mais "olhos nos olhos" e "o que me importa". Tão Chico e Marisa, tão doído que dava dó. Uma coisa.

Só que aí eu acabei mudando. E foi mudança aos poucos, porque até hoje me dou conta de coisas minhas que já não estão mais lá e, quem roubou, eu jamais vou saber. O sorriso mudou e a vontade de sorrir pra qualquer pessoa também, graças a Deus. Foi por sorrir tanto de graça que eu paguei tão caro por todas as coisas que me aconteceram.

Às vezes me pego olhando ao meu redor e vendo tanta menina parecida comigo. Tanto sentimento gritando de bocas caladas e escorrendo de peles secas. Tanta coisa acontece com a gente. Tanta gente passa pela gente, mas tão pouca gente realmente fica. E eu sei que, talvez, eu tivesse que ficar triste. Talvez eu tivesse que continuar secando lágrimas, abraçando o vento e rindo no vácuo, mas o fato é que eu não consigo. Eu não consigo mais ser triste só para mostrar que um dia eu fui - ou achei que tivesse sido - feliz.

Aprendi com os meus próprios erros que sofrer não torna mais poético, chorar não deixa mais aliviado e implorar não traz ninguém de volta. Aprendi também que por mais que você queria muito alguém, ninguém vale tanto a pena a ponto de você deixar de se querer.

Eu que gritei para tantas pessoas ficarem, hoje só quero mesmo é que elas sumam de uma vez por todas. E em silêncio, que é pra ninguém ter porque se lamentar.


[Rani Ghazzaoui]

MY BIG MYSTAKE.

Decepção. Não consigo sair da mesma palavra. Olho no dicionário, Esta lá. [Do latim deceptione]. Desilusão, desengano, desapontamento. O Aurélio não mente. Definições não tem fim. Olho o verbo. Me conjugo. Quero dizer verdades que não saem da garganta. Engasgo. Assino a sentença: confiar pode machucar a acabar com sonhos bonitos.
Porque agora eu sei: Quando se trata de confiança, o que confia é sempre o culpado. Esse é o meu crime: eu confiei. Recebo, com merecimento o castigo prometido: uma caixa bonita com uma grande decepção dentro. Mas te peço: não sinta pena de mim. Sei ser dramatica quando me sinto traída. Ainda mais quando me lembro do óbvio: fui eu quem me traí. Por confiar em você. Não é esta a verdade? Minhas escolhas me fazem. Assim como nossos erros nos tornam quem somos. Vamos pensar positivo: por trás de grandes mulheres, existem sempre grandes erros. E você foi um grande erro.
MY BIG MYSTAKE.
Confiar em você foi minha escolha não foi?

Assumo a culpa. Engulo minha decepção. Revejo minha percepção. Mas é chegada a hora de pagar a fiança. peço a você - com todo respeito - que cale a sua boca! Não preciso me lembrar a todo instante o quanto sou ótima em fazer escolhas ruins
Mas vou melhorar. Vocês vão ver. Aprendi a ser boa quando fica má.


ps: Esse texto não é uma apologia a maldade. pelo contrário. Cresci com ensinamentos que ser boa é essencial (em todos os sentidos). Só que, às vezes, esqueço que preciso ser boa pra mim em primeiro lugar. Porque, senão, acabo fazendo maldades a mim mesma. E isso, segundo uma lei universal que eu não me recordo, é a pior coisa que podemos fazer.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Eu percebi que minha ansiedade é a típica da garota boba que leu nove livros, sabe de sete músicas, viu quatro filmes, conhece dois lugares e acha que ainda ama um homem. (Tati Bernardi)

terça-feira, 5 de maio de 2009

Te ter comigo, só isso me basta.
Porque ás vezes dá uma vontade de ligar e perguntar: "vai demorar muito pra você voltar? não aguento mais esses caras querendo ser você.. eles não sabem ser igual a você."


é safadeza do meu coração, eu sei, mas admitam, que mulher não sente uma saudadezinha do descarado do ex quando lê isso? ;$
Ele foi sem olhar para trás, ele se foi.

Pegou o que dele pertencia e se foi só que ele não conseguiu levar com ele tudo o que lhe pertencia, porque ela é parte de tudo que pertence a ele, ela ainda é dele, só que ela tem medo ainda de encarar todos os obstáculos e seguir a vida com ele.

Ela nada satisfeita mandou pra ele a mensagem que dizia assim: ‘ Quem sabe outro dia a gente possa se encontrar de novo’. E avisou ele que esperaria por ele o tempo que fosse preciso. Porque ela tem com ela a certeza de que é ele que ela ama e quer seguir vida.

Triste dar tchau quando a vontade é de falar fica comigo, é triste dizer adeus quando a vontade é de falar fica para sempre do meu lado.

É complicado para ela encarar a vida assim meio que sem ele, difícil aceitar toda essas complicações que acontecem na vida deles.

Ela ainda o ama, e ele ainda não se esqueceu dela, o que ele sente por ela nem ele consegue explicar, ele é tudo que ela sempre quis, e ela não vai desistir tão fácil, depois de tudo que ela já suportou esperar ainda a deixa com a esperança de tê-lo de volta em seus braços.

Enquanto isso ela vivendo a sua vida, brincando de ser feliz com essas paixões passageiras, porque amor mesmo é só ELE!

segunda-feira, 4 de maio de 2009




“- Que foi que eu lhe disse sobre a tensão dos opostos? – ele pergunta.
- Tensão dos opostos?
- A vida é uma série de puxões para a frente e para trás.
Queremos fazer uma coisa, mas somos forçados a fazer outra.
Algumas coisas nos machucam, apesar de sabermos que não deviam. Aceitamos certas coisas como inquestionáveis, mesmo sabendo que não devemos aceitar nada como absoluto.
Tensão de opostos, como o estiramento de uma tira de borracha.
A maioria de nós vive mais ou menos no meio.
- Parece luta-livre - pondero.
- Luta-livre - ele repete, e ri. - É. Pode-se definir a vida dessa forma.
- E que lado vence? – pergunto.
- Que lado vence?
Ele sorri para mim, os olhos enrugados, os dentes tortos.
- O amor vence. Sempre.”